Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘ourela’

Muitas vezes aparecem pessoas na Ovelha e dizem-me que lhes ensinaram há muito tempo a fazer os lados do trabalho de forma a ficarem mais perfeitos, de uma forma específica, “acho que se passava uma malha sem tricotar”, dizem-me e de seguida perguntam-me “como é que se fazia?”

Pois, não faço ideia…!

Existem variadíssimas formas de trabalhar as ourelas e seria uma sorte acertar na que estaria à procura, então vou sugerindo algumas, mas por vezes as variações são tão subtis que se torna complicado relembrar.

Ao contrário da liga e da meia que se faz da mesma forma, as ourelas, podem ser realizadas numa base de uma malha, duas, três e com imensas variações.

Antes de mais nada, o que é uma ourela?

As ourelas são as margens do nosso trabalho e podem ser trabalhadas demarcadamente de forma diferente do resto do padrão. Podem integrar uma parte costurada ou terem como objectivo um efeito decorativo.

Quais as razões para trabalharmos as malhas da ourela de forma diferente?

É um bom método de conseguirmos uma borda mais firme e que servirá para estabilizar o resto do esquema trabalhado. Podemos optar por trabalhar a ourela diferente se quisermos criar uma margem mais definida para cozer ou para levantar malhas ou ainda para estabilizar uma margem que enrola.

As ourelas acabam por delinear bem a forma da peça o que tirar medidas de forma mais eficaz, neste caso, estas malhas adicionais não contam.

Quando acabamos um trabalho e pretendemos fazer a blocagem, esta pode ser realizada utilizando estas malhas de ourela.

Que ourela aplicar?

O melhor é experimentar!

Fazer então uma amostra com a ourela escolhida, no esquema de malhas que vamos utilizar e ver se o resultado nos agrada, se acompanha a tensão do resto do esquema (podem verificar na primeira fotografia que os dois tipos de ourela fotografados têm tensões diferentes), se achamos que serve os nossos propósitos  seja ele definir, ajudar a coser, estabilizar.

Existem ourelas de uma malha, duas e até de três malhas.

As ourelas de uma malha são geralmente utilizadas para serem cosidas ou para nelas se levantarem malhas. As ourelas de mais de uma malha, regra geral são decorativas, embora já as tenho visto utilizadas em costuras laterais.

Alguns exemplos de ourelas:

Esta ourela tão simpática é trabalhada de igual forma do direito e no avesso – a primeira malha de todas as carreiras é sempre passada como meia e a última malha tricotada como meia.

Dá um óptimo acabamento para peças em jarreteira (ponto mousse), mas na minha opinião complica se tivermos o objectivo de a coser, já que se formam uns altinhos que se evidenciam na lateral e que só acontecem de duas em duas carreiras.

Esta ourela que aparece com o nome de ourela de cadeia em vários livros, trabalha-se passando a primeira e a última malha como liga com o fio pela frente. Na carreira do avesso, tricota-se a primeira malha em meia torcida (tricotar por trás como na imagem) e tricota-se a última malha em meia.

Esta é a ourela que obtenho quando tricoto todas as malhas do trabalho. Na fotografia abaixo, tricotei todas as malhas em meia no direito do trabalho e todas as malhas em liga no avesso do trabalho. Confesso que é a que uso com mais frequência. De qualquer forma “esgano” as primeiras 4 ou 5 malhas, tricoto-as muito apertadinhas para que fiquem mais uniformes. Não esqueçamos que estas malhas são tricotadas duas vezes seguidas, pois são as malhas do final de uma carreira e do início da seguinte.

Esta ourela também é uma ourela de cadeia mas fica ainda mais decorativa.


Obtém-se tricotando a primeira malha em meia torcida e tricotando a última malha em meia. No avesso do trabalho, passa-se a primeira e a última malha em liga.

Ourelas trabalhadas numa base de duas malhas

Como referi a ourela pode ser trabalhada sobre uma base de duas malhas e aqui ficam dois exemplos.

No direito do trabalho, passamos a primeira malha como meia e tricotamos uma malha em liga, as duas últimas malhas são tricotadas, uma em liga e uma em meia.

No avesso do trabalho, passamos a primeira malha como meia torcida e tricotamos duas malhas em meia. As últimas 3 malhas são tricotadas em meia também.

E esta ourela executa-se passando uma malha como meia torcida e tricotamos uma malha em meia. As duas últimas malhas da carreira são tricotadas em meia também.

No avesso do trabalho trabalhamos as malhas da mesma forma que no direito.

A verdadeira fórmula neste tema e em vários do tricot é experimentar e experimentar! Encontrar o que para nós é a melhor solução.

——————————————–

Uma malha passada é uma malha que é transferida sem tricotar de uma agulha para outra. Podemos pegar nela como uma malha de meia ou como uma malha de liga.

Queria pedir desculpa às  pessoas que gentilmente comentaram a última Quinta Tricotada e cujos comentários desapareceram. Por questões de organização do blog tive que transferir este tema para as “Categorias” e retirá-lo das “Páginas” e como consequência os comentários desapareceram.

Anúncios

Read Full Post »