Feeds:
Artigos
Comentários

Todas nós vamos guardando os desenhos dos nossos pequeninos. Desde os primeiros sarrabiscos até às mais elaboradas fantasias postas em papel.

E os desenhos dos nossos pequeninos são sempre os mais bonitos e especiais de todos!

A minha filha gosta de desenhar personagens, “cromos” como eu lhes chamo às vezes…!

 

A “Dessine-moi un doudou” e a Ineditar, estão a promover um concurso. A ideia é enviarmos um desenho de uma criança entre 3 e 9 anos, cuja temática é “Eu sou assim” até ao dia 28 de Fevereiro.

Os desenhos que ganharem o 1º prémio terão um doudou feito a partir do desenho. Para além disso, 36 desenhos aparecerão num livro editado.

Vamos lá partilhar e participar!

Encontram o regulamento aqui.

Meias!

Chegaram lãs lindas para meias! Tão lindas, que ficamos por aqui muito ansiosas por não poder tricotar os novelos todos ao mesmo tempo…

Chegaram as coloridas Superba Poems em tons vibrantes, que geralmente vimos transformadas em xailes ou casaquinhos ligeiros.

Como ando cheia de vontade de fazer umas meias rendadas, chegaram tons neutros muito bonitos… A lã chama-se Superba Klassik e Chinée.

Vieram novelos de 100g, para agulhas 2-3mm (420m) e novelos de 150g, para agulhas 3-4mm (393 a 420 m dependendo do fio).

Deixo aqui as ligações para alguns modelos que estão no Ravelry:

Lingerie – 4.55€

Kalajoki – gratuito

Pointelle – 4.92€

By the Seine River  – gratuito

Bláthnat  (num modelo de FiveSticks) – 4.55€

Paraphernalia – gratuito

Esther Socks (num modelo de Saara) – gratuito

Monkey – 4.55€

Blackrose (numa versão de Mustavillaa) – gratuito

Pomatomus – gratuito

Baudelaire (numa versão de Roko) – gratuito

Absinthe (num modelo de Frimptes) – gratuito

 

Relembro que temos os modeladores de meias para um acabamento mais perfeito.

Para os pequeninos

Chegaram os bonequinhos de tricotar da Rico! Trabalham a motricidade fina das crianças e dos grandes também.

Chegaram também os kits de iniciação de tricot e crochet. Ideiais para oferecer aos mais pequenos e iniciá-los nesta aventura tão saborosa!

Modelos em português

Uma das primeiras dificuldades com que nos deparamos quando andamos na internet a pesquisar modelos, são as instruções em inglês.

O primeiro conselho que posso dar, é que vale a pena tentar percebê-las.

Pode parecer uma tarefa complicada, mas confiem em mim, uma vez entendidas, são sempre iguais!

Quem quiser tentar, aqui do lado direito do blog, existe o

 

DICIONÁRIO DE TRICOT INGLÊS-PORTUGUÊS

 

onde poderão pesquisar grande parte das abreviaturas. Pesquisem também nos comentários, porque também encontrarão informação lá!

Para quem não está para se dar a esse trabalho, existem páginas onde podem encontrar modelos em português.

O Ravelry  é a maior biblioteca de modelos que existe. Terá que começar por se registar, escolhendo um nome de usuário e uma palavra passe, mas vale mesmo a pena.

Depois de se registar deverá ir a patterns, que é como quem diz, modelos

ravelry1

 

e logo de seguida, pattern browser, para fazer a sua pesquisa

Neste momento encontrará 424 301 modelos. Este número engloba modelos que não são gratuitos também, e modelos de livros ou revistas.

Escolha o filtro free, se quiser encontrar modelos gratuitos

e language – portuguese, para selecionar português.

Atenção, os filtros que se encontram do lado esquerdo, muito provavelmente não estarão na mesma ordem que os meus. Podemos movimentar estas caixas, de acordo com a nossa preferência.

ravelry3Vamos imaginar que queria tricotar o xaile Haruni.

Carrego no nome do modelo e depois vou seleccionar a tradução em português

ravelry4Espero ter ajudado.

Até já!

-Com quantas malhas hei-de começar o meu trabalho?

Esta é provavelmente das perguntas técnicas que mais oiço por cá.

Não há de facto uma resposta imediata a esta perguntas mas sim, um processo nada complicado de cálculo!

A primeira coisa que temos que pensar, é que cada pessoa tem uma tensão própria ao tricotar. Por vezes, durante os cursos, observo os trabalhos realizados com as mesmas agulhas e lãs, e a diferença de tensão é muito grande. Daí, 40 malhas com a minha tensão, poderão corresponder a uma largura diferente das 40 malhas da minha amiga.

E então como se faz?

O primeiro passo, será tricotar uma amostra de pelo menos 10cm. Esta amostra é bastante útil. Com ela podemos ver a lã trabalhada, ver como resulta, ver se gostamos da tensão ou se precisamos de fazer alterações na medida da agulha, usando uma agulha mais grossa se o tecido estiver muito denso, ou uma agulha mais fina, se o trabalho estiver muito lasso…

Quando tivermos a nossa amostra, vamos contar quantas malhas temos nesses 10cm. Para esse efeito, podemos colocar dois alfinetes na zona ou usar uma das réguas de medição que existem para esse efeito.

Poderão encontrá-las nos links abaixo:

Alfinetes

Régua Addi

Régua KnitPro

(Se pretendermos ou precisarmos de um cálculo mais preciso, o ideal seria tricotar uma amostra de 15cm, para contarmos as malhas numa zona fora da ourela e portanto mais demonstrativa do que será o nosso tecido tricotado). As malhas de ourela têm com frequência uma tensão diferente.

E a partir desta relação “x malhas para 10 cm“, podermos fazer todos os cálculos em termos de largura.

Vamos então à prática!

Medi o meu cachecol preferido e quero tricotar um, com a mesma largura – 30cm.

A minha amostra tem 22 malhas em 10 cm.

Faço uma regra de 3:

se tenho 22 malhas para 10 cm

quantas malhas tenho que ter para 30 cm?

22 x 30 a dividir por 10 = 66 malhas

E voilà!

Agora vamos imaginar, que já conheço bem o meu ponto, e sei que tenho uma tensão regular.

Se observar a banda de papel que acompanha o novelo, ela irá indicar-me quantas malhas equivalem a 10 cm, em ponto de meia e na agulha aconselhada.

sts= malhas   rows= carreiras

Passo então à frente a realização da amostra e faço as contas!

Resumindo:

  • Faço uma amostra de pelo menos 10cm
  • Conto o nº de malhas (A)  nesses 10 cm
  • Estabelecida a largura que pretendo para a minha peça, multiplico-a por A e divido por 10

 

Bons cálculos!

Chapéus

Dezembro, foi o mês de tricotar chapéus.

Fiz estes três, dois dos quais podem ser encontrados gratuitamente no Ravelry.

Todos foram tricotados circularmente e gastaram 1 novelo + 1/3 do 2º novelo.

Moss Stitch Beret 

A boina amarela é a minha preferida, pela cor e porque me assenta melhor. Utilizei a lã Donegal Luxury Tweed da Debbie Bliss, na cor 36 .

A borda fica mesmo muito bem! A ideia é tricotar 7,5cm e depois dobrar. Para isso, faz-se uma montagem provisória (podem ver aqui como se faz) e depois de tricotarmos os tais  7.5cm , vamos tornar “vivas” as malhas da montagem. Dobramos o tecido tricotado ao meio e vamos tricotar juntas as 1as. malhas, depois as 2as. malhas e assim sucessivamente…

Pompon and Seeds Hat

O chapéu preto, que fiz em Eco Wool da Lanas Stop.  É um gorro simples, prático e ao qual cosi um pompom de pêlo, para dar alguma graça.

Kat

Kat é a boina branca. O modelo é da Kim Hargreaves, cujos projectos gosto muito… Este, está no livro Precious e o modelo original tem costura. Adaptei para circular e omiti a malha inicial que estava destinada à costura.

A lã é a Kid Classic da Rowan, que dá este ar leve à peça. Já tinha tricotado em 2012, com esta lã o modelo Embrace da Sarah Hatton e continua impecável.

Até já!

 

 

Oficinas desta semana

Neste sábado teremos duas oficinas fora do habitual : Crochet Tunisino e Tranças Reversíveis.

 

O crochet tunisino é a técnica para a qual foram feitas as agulhas de barbela, com as quais no norte de Portugal se gosta tanto de tricotar. A minha mãe até sabia com estas agulhas trabalhar às “arrastadas” o que era muito rápido!

O crochet tunisino utiliza apenas uma agulha (à semelhança do crochet) mas nela temos muitas malhas (como no tricot) e o tecido fica geralmente mais denso.

Esta oficina será feita em colaboração com a Ponto de Malha e será orientada pela Gabriela Passos.

Aqui ficam alguns trabalhos que estão no Ravelry com esta técnica:

 

No sábado da parte da tarde teremos a oficina de Tranças Reversíveis com a Fernanda Gomes, onde poderá aprender a fazer tranças de dupla face, ideais por exemplo para cachecóis, pois ficam sem avesso!

trançasrever

Ainda teremos também a oficina de Quadrados de Crochet com a Joana Ferreira. Vejam lá as possibilidades:

Todas as informações poderão ser consultadas aqui:

https://ovelhinhanegra.wordpress.com/workshops/